quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Dicas para você que odeia o seu emprego.

Ganhar pouco. Tá aí um conceito muito relativo. Tenho certeza que pelo menos 90% das pessoas que eventualmente lerem esse texto vão pensar "eu ganho pouco". A grande maioria das pessoas acha que ganha menos do que merece. Chamam isso de ambição, coisa de gente que não é acomodada.


No seu trabalho, você pode:

- Ganhar pouco e odiar o que faz;
- Ganhar pouco e adorar o que faz;
- Ganhar muito e odiar o que faz;
- Ganhar muito e adorar o que faz;

Acredite: 90% ou mais dos brasileiros encaixam-se na primeira opção. Todo dia você ouve seus amigos, parentes e aderentes reclamando do que fazem e do quanto ganham pra fazer isso. Você mesmo reclama um pouco todo dia, seja por ter que acordar cedo pra trabalhar, seja por ter que voltar de ônibus pra casa. É natural, essa insatisfação.

O que não é natural é você chegar no trabalho e passar o dia na internet e achar que ganha pouco. Ou falar no twitter para os seus seguidores como você odeia o seu chefe ou como odeia o seu trabalho. Já pensou se isso chega até a empresa e você é demitido? Será que você está fazendo mesmo o que deveria e exercendo plenamente a função para qual foi contratado(a)?

Quase todo mundo trabalha porque PRECISA. Ninguém é obrigado a amar o que faz, quando a sobrevivência vem primeiro. A sua prioridade não é passar o dia sorrindo e tendo orgasmos no trabalho, é pagar suas contas duramente pra conseguir progredir a passo de formiga. Infelizmente a vida é doce, mas está mais pra uma barra de rapadura do que um pote de nutella.

Se você está tão insatisfeito e não precisa do emprego, por que não sai dele? Se você está tão insatisfeito mas precisa do emprego, vá à luta e procure outro.

Mas pelo amor de Deus: pare de twittar sobre isso. Enquanto você faz isso, só acontecem duas coisas: alguém está fazendo o seu trabalho por você e você está provando por A+B que o pouco que ganha é mesmo o que merece. Grato.

2 Comentários:

Marta disse...

Eu vou vestir a carapuça porque não fiz outra coisa esses dias senão reclamar do trabalho - e que lugar melhor pra desabafar da vida do que no blog dos outros, né?

Não saio do meu trabalho porque eu preciso sair é da minha profissão. Isso é jogar cinco anos de esforço e dinheiro fora. E rola uma dó, sabe. Ainda mais porque não tem muito front-ender com cinco anos de experiência por aí e arrumar mais emprego nessa área é facinho pra mim.

Antes eu culpava a firma e agora que eu não tenho mais nada pra culpar (ganho bem, sempre gostei do webdev, o trabalho é bom) e mesmo assim estou extremamente insatisfeita, não sei o que fazer. Não é trocar de emprego. É trocar minha cabeça inteira.

Eu falo isso pras pessoas e elas acham que eu estou exagerando. Que eu preciso de férias. Que eu devia parar de reclamar no twitter. Mas ninguém vê que é algo muito maior: é mudar uma pessoa que achava que estava pronta, mas vai começar agora.

Todo mundo consegue trabalhar sem gostar do trabalho. Sinto muito se eu não consigo.

Daniela Lopes disse...

Se é antiético falar mal da concorrência, imagina falar mal de seu próprio empregador!!!

Você pode ser fraco demais pra pedir demissão, mas seu chefe pode ser forte o suficiente para te mandar embora.

Postar um comentário

Marcadores

2010 Adeus Aeroporto Agências Álbuns Ameaça American Idol Aposentadoria Apple Aprovação Argentina Artigos Assassinato Ateismo Ateísmo Avião Avó Balão BBB11 Beatles Bexiga Bicicleta Bike Blogs Bom Senso Brasil Bullying Cagar Regra Cancelamento Carnaval Carro Casamento Cerveja Chile Chris Medina Ciclovia Ciência Cissa Guimarães Clipe Coleções Comportamento Compra Coletiva Congestionamento Conselho Contos Controle Corinthians Cotidiano Crítica Crônica Danilo Gentili Decisão Democracia Desconto Desrespeito Detran Devassa Diagnóstico Dicas Dilma Dinheiro Discussão Divagando Diversos Dor de Cabeça Dorflex Ecochatos Ecologia Economia Educação Educação Financeira Eike Batista Eleição Emprego Enem Engarrafamento Entrevista Enxaqueca Esportes Estatísticas F1 Facepalm Falsa Dicotomia Felicidade Felipe Massa Felipe Neto Fenômeno Fernando Alonso Figurinhas Firework Fiuk Futebol Gay Gente que Hashtag Heartbrake Warfare Home Office Hora do Planeta Inception Inclusão Digital Inclusão Social Infância Internacional Internet iPad IR João Roberto Jogo de Equipe John Mayer Juliana Justin Bieber Katy Perry Kibe Lei Leis Listas Maria Cláudia Medicina Meme Mineradores Modinha Mulheres Mundial Música Natal Nordeste Old On-Line Opções Opinião Orgulho Verde Orkut Palmada Paula Peito Piada Poder de Escolha Política Politicamente Correto Poupança Preço Justo Rafael Mascarenhas Redes Sociais Reencontro Rehab Relacionamentos Religião Resgate Roberta Ronaldo Rotina Sabrina Sato Sandy São Paulo Sapatos Senado Separatismo Serra Sociedade SP Steve Jobs Sucesso Tecnologia TOP10 Trabalho Tráfego Trânsito Troll Twitter União Ventilador Vício Vida Vídeo Videogame Violência Zé Augusto

Arquivo do blog

Online

  ©Cadê meu Dorflex? - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo