terça-feira, 11 de janeiro de 2011

A dinâmica da rotina

Na fila do caixa rápido do supermercado (que é tudo menos rápido), sempre tem aquelas gôndolas com as revistas da semana. E entre diversas Contigo, Quem, Onde, Quando, Caras, Bundas e afins, há matérias voltadas para a auto-ajuda focada em homens e mulheres com menos auto-estima que um ornitorrinco.

Dietas milagrosas, cabelo liso num passe de mágica, abdômen do Rambo em 1 semana, ereção de 36h e simpatias para conquistar alguém sempre estão na capa dessas publicações, junto com outro aspecto que considero bem mais relevante: a rotina no relacionamento.

Vou contar um segredo pra todos vocês, mas não espalhem senão essas revistas deixam de ser publicadas (ou melhor, espalhem). Não querer rotina no relacionamento é proporcional a comer feijoada e não morrer de sono depois, a comer pimenta que não arde, a cerveja sem álcool, a pegar jacaré sem tomar caldo.

Se você quiser ter um relacionamento que dure mais do que um Mentos na Coca-Light, pode se preparar para cair na rotina. Aquele apetite sexual de um cara que passou 20 anos na solitária, ou a vontade louca de que o tempo pare serão lentamente substituídos por uma inércia quase irreversível. As saídas, assim como o sexo irão ficar bem mais raros. Óbvio que isso não é uma regra nem quero dizer que o sexo ficará burocrático ou sem graça.

As surpresas como jantares secretos ou buquês de flores se transformarão em surpresinhas bem menos agradáveis como descobrir que a amada ronca ou que o bonitão adora deixar uma cueca freada no banheiro ou a toalha molhada em cima da cama.

Portanto, minha gente, querer dissociar a rotina de um relacionamento é querer dividir um átomo com uma faca Guinzu. O segredo é saber aproveitar as benesses que uma boa rotina com alguém que amamos pode proporcionar.

Basta aprender a apreciar a beleza que assistir a novela juntos tem, uma conversa demorada depois do sexo que se torna muito melhor com a intimidade que só vem com o tempo. Tardes juntos assistindo a um filme, passeios pelo shopping para olhar vitrines ou simplesmente fazer planos para o futuro (que chega bem depressa).

É dizer que odeia o big brother e apostar um com o outro sobre quem vai ganhar, é ficar deitados zapeando canais, é sentir desejo pela mulher mesmo que ela não esteja com as pernas lisinhas e com a depilação em dia e achá-la linda do mesmo jeito, é ser apaixonada pelo cara mesmo com aquela cueca furada e bermuda mostrando o cofrinho cabeludo. É curtir um jantar a dois, seja saindo para um restaurante chique ou pedindo pizza em casa. É marcar uma saída e desistir porque tá frio e ficar juntinho embaixo da coberta.

Eu particularmente adoro a rotina. Ela me traz momentos de prazer e alegria que as futilidades de um relacionamento vazio e alegria passageira de uma cerveja ou a falsa sensação de liberdade da total independência jamais trarão.

Eu se fosse vocês, experimentaria.

9 Comentários:

cacovsky disse...

Pô, Marcel, normalmente eu não gosto desses seus textos mais reflexivos - prefiro os cômicos - mas nesse você mandou muito bem. A tendência natural de um relacionamento é cair na rotina, e só nos resta aproveitar isso.

Rafael Cardoso disse...

Concordo, mas há sempre aqueles que acreditam que é possível e saudável fugir da rotina. Não sei o que fazem pensar assim, as vezes imagino que seja a ilusão de que casais de famosos vivem intensamente todos os dias...

Abraço

Andrea disse...

Casa comigo? Adoro rotina.
rs...

Welington Veiga disse...

Concordo especialmente sobre as revistas para mulheres com menos auto-estima com o ornitorrinco...

hehehe
Rotina faz parte, e faz falta.
Ninguém tem 20 anos pra sempre.

Daniela Lopes disse...

Como você disse, a rotina é algo inevitável, mas que tem seus benefícios ... é como no trabalho, todos os dias você chega e vai tomar o seu café, até que um dia a coperia o deixa a sua espera pq "pela rotina" já te conhece ... dá um gostinho de intimidade!!! Rotina é isso, ser íntimo!! Adorei o texto, não só pelas palavras bem postas, mas principalmente pelo destaque dado a algo que as pessoas abominam sem saber o que realmente é. E relacionamento é isso ai, você sai da paquera e passa para a conquista diária do alguém que vc pensa que conhece, mas que a cada dia te surpreende com idéias e novas atitudes. Abraços. Adorei a visão masculina.

Dom disse...

Eu ja fui assim: um dia era jantar romantico, no outro passeio no parque, no outro cinema... Sempre uma coisa diferente; até eu perceber que fazer uma coisa diferente todo dia era minha rotina. Concordo com o Marcel: quem tem medo do lobo mau?

Swdezerbelles disse...

Belíssimo texto.. Confesso que não sou fã de rotina, gosto de inovação, surpresas e tal. Mas sei reconhecer que a rotina faz parte da vida e vou aproveitando-a da melhor maneira possível. Faz parte! =D

Daniela do Carmo disse...

Sou casada há 7 anos e não há rotina por aqui. Tenho tudo o que você descreveu como "rotina", mas chamo de intimidade e liberdade para não demonstrar perfeição inexistente. Porém, fazemos surpresas um pro outro, temos muita fissura pra estar perto, saímos sempre, fazemos coisas juntos e separados, não tem um dia igual ao outro. Sim, a rotina é perfeitamente evitável. Eu, pelo menos, não vivo acomodada, acho uma chatice! Bjs.

Expedito Paz disse...

Belo texto. E viva a rotina, seja ela tediante (pra quem tá de fora) ou emocionante:)

Postar um comentário

Marcadores

2010 Adeus Aeroporto Agências Álbuns Ameaça American Idol Aposentadoria Apple Aprovação Argentina Artigos Assassinato Ateismo Ateísmo Avião Avó Balão BBB11 Beatles Bexiga Bicicleta Bike Blogs Bom Senso Brasil Bullying Cagar Regra Cancelamento Carnaval Carro Casamento Cerveja Chile Chris Medina Ciclovia Ciência Cissa Guimarães Clipe Coleções Comportamento Compra Coletiva Congestionamento Conselho Contos Controle Corinthians Cotidiano Crítica Crônica Danilo Gentili Decisão Democracia Desconto Desrespeito Detran Devassa Diagnóstico Dicas Dilma Dinheiro Discussão Divagando Diversos Dor de Cabeça Dorflex Ecochatos Ecologia Economia Educação Educação Financeira Eike Batista Eleição Emprego Enem Engarrafamento Entrevista Enxaqueca Esportes Estatísticas F1 Facepalm Falsa Dicotomia Felicidade Felipe Massa Felipe Neto Fenômeno Fernando Alonso Figurinhas Firework Fiuk Futebol Gay Gente que Hashtag Heartbrake Warfare Home Office Hora do Planeta Inception Inclusão Digital Inclusão Social Infância Internacional Internet iPad IR João Roberto Jogo de Equipe John Mayer Juliana Justin Bieber Katy Perry Kibe Lei Leis Listas Maria Cláudia Medicina Meme Mineradores Modinha Mulheres Mundial Música Natal Nordeste Old On-Line Opções Opinião Orgulho Verde Orkut Palmada Paula Peito Piada Poder de Escolha Política Politicamente Correto Poupança Preço Justo Rafael Mascarenhas Redes Sociais Reencontro Rehab Relacionamentos Religião Resgate Roberta Ronaldo Rotina Sabrina Sato Sandy São Paulo Sapatos Senado Separatismo Serra Sociedade SP Steve Jobs Sucesso Tecnologia TOP10 Trabalho Tráfego Trânsito Troll Twitter União Ventilador Vício Vida Vídeo Videogame Violência Zé Augusto

Arquivo do blog

Online

  ©Cadê meu Dorflex? - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo