quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O Senhor é teu Pastor, não meu.

Eu tenho visto uma espécie de nova inquisição por aí. Não imposta pela igreja, mas pelos babacas mesmo. Eu sempre digo que a pessoa que se mostra ateísta não está se tornando um ateu. O que eu costumo dizer é que quem se diz ateísta acordou de um coma induzido. Ninguém vira ateísta, você lembra que é. Você não nasce acreditando em Deus, quando você só sabe comer, fazer cocô e chorar. A coisa toda começa com sua família e escola fazendo uma Inception em sua mente, onde até mesmo o ensino religioso é literalmente pregado nas escolas.


Eu particularmente tenho uma dificuldade enorme de abstrair certas coisas. Não consigo enxergar além do plano físico. Pra mim o caminho natural é racionalizar. Procurar uma explicação lógica e objetiva pra um determinado fato. Perdeu a prova? É porque acordou tarde, pegou engarrafamento, etc. Não acredito em nenhuma intervenção divina no cotidiano. Você sai 5 minutos atrasado e acaba perdendo o ônibus que bateu de frente num caminhão. Tudo o que as pessoas enxergam no fato é misticismo. Eu vejo causalidade. Causa e efeito. O que não pode ser explicado pelo conhecimento humano e pela ciência é por pura incompetência em compreender os fatos.

A inquisição a que me referi no começo do texto é à respeito de que ateísmo supostamente virou modinha. Isso mostra duas coisas: 1) pessoas adoram reclamar de tudo; 2) provavelmente quem acha ateísmo modinha deve seguir alguma religião e está enclausurado num mundo cheio de medo e punição, onde você deve temer um ser invisível que não é responsável por todas as desgraças da sua vida, mas deve receber os créditos até pelo mais singelo momento de alegria que você desfrutar.

Eu me pergunto: se as pessoas podem colar em seus carros adesivos falando "Presente de Deus", como se Deus tivesse como grande preocupação dar bens materiais para elas, por que eu não poderia colar um adesivo "100% ateu" sem ser chamado de poser ou de babaca por seguir uma modinha? Pensei que só Deus pudesse me julgar. E o mais interessante é o critério usado pelo Todo Poderoso, dando fuscas pra uns, e hondas civic pra outros.

Experimente sair por aí dizendo que é ateu. Você fala ateu, as pessoas ouvem leproso. Gente, quem são vocês pra julgar alguém? Vocês são Deus? Agora a novidade é dizer que ateus não podem comemorar o Natal, que isso é hipocrisia. E em verdade, vos digo: ninguém celebra o Natal ou o nascimento de Cristo. As pessoas celebram a comida, a bebida e os presentes. E tenho certeza, que no alto de toda a sua misericórdia Deus irá me perdoar por entrar de penetra nessa festa.

19 Comentários:

Thiers disse...

A princípio, comemorar o Natal, sendo um Ateu seria hipocrisia, mas depende da ideologia da pessoa, se ela vê o Natal, simplesmente como uma confraternização mundial num dia determinado, pra estar junto com sua familia e pessoas proximas, ou simplesmente gosta de enfeitar a casa e coisas assim com luzes e tudo mais do tipo, não acho hipocrisia, a pessoa pode gostar das festividades em si e puramente isso, mesmo sendo ateu...

...digo isso porque me considero ateu de certa forma (embora pra mim, Deus existe e ele é o Sol, não uma pessoa, não um ser inimaginável, somente o Sol, que é muito mais poderoso do que qualquer coisa que qualquer religião pregue) e gosto de Natal, comemoro Natal, pelas suas festividades em si e tudo mais...

Lívia Lamblet disse...

Achei muito interessante seu post. Sou espírita e acho que não cabe a ninguém julgar as ideologias das outras pessoas. Isso não só no âmbito religioso, mas em todos. Se você parar pra pensar, ninguém aceita ninguém, essa é a verdade. Todos estão tentando modificar ao outro, ao invés de tentar modificar a si mesmo. É triste, não foi isso que Jesus ensinou...

Quanto a você ser ateu, é uma posição sua. Acho que cada um pensa de uma maneira e acredita de uma determinada maneira...siga assim e, se um dia quiser saber sobre religiões e afins, vá em frente.

Gregory g3 disse...

Quanto a ateu comemorar natal dizer que é hipócrita, é mais hipócrita ainda, natal virou apenas uma data comercial e nesse caso Jesus virou o garoto propaganda infelizmente, todo esse espírito e tal que só aparece uma vez por ano, ano em nome de Cristo é menos hipócrita que um ateu numa ceia? acho que não.

Não sou ateu, sou cristão, mas há uma diferença em seguir cristo como modelo e ser um babaca alienado guiado por um pastor/ditador.

Ótimo post.. e quanto ateu ser moda em parte é verdade, tem uma galera que é ateísta sem nem saber o que é de verdade do mesmo jeito que que tem muito cristão sem nem saber quem foi cristo.

enfim tem muita coisa a ser falada, mas o post é o de cima não o coment rsrs.

"não julgueis para não seres julgado" é bíblico, é civico, é de bom senso. Serve para todos nós

@reginokaa disse...

adorei o post e concordo um pouquinho com cada comentário acima.
e só queria acrescentar que, pra mim, quem coloca "sou feliz por ser católico", "foi Deus quem me deu essa caranga" e etc, é tudo bbk!

tenho minha fé, mas não acho que isso interesse a ninguém, então, não saio falando nem pregando em todos os cantos!

sdsdacoelha disse...

Palmas pelo texto Marcel.

Curiosidade aos religiosos leitores:
Papai Noel e Árvore de Natal são culturas pagãs dos nórdicos, não uma tradição Cristã. O Papai Noel é nada mais que um caçador que abandonava o vilarejo na primavera e retornava no inverno com carne extra, usando o couro dos animais ao avesso para se proteger do frio sem tocar na pele sangrada. Então que surgia na neve um cara vermelho trazendo a fartura do inverno. E a árvore de natal surgiu do hábito de recolher ramos verdes na primavera e guardá-los em casa, acreditando que assim protegeria os ramos do frio e ele daria frutos dentro de casa (e então as bolas vermelhas nas árvores).

Engraçado é dizer que nós temos que ter mente aberta e respeitar que eles acreditam em algo que eles mesmos não conseguem provar. Pq eu teria mente aberta sobre algo que eu não acredito, e ninguém consegue me provar?

E pior: se você é atéia, não pode ganhar presentes no Natal, ovos de chocolate na Páscoa, não pode soltar "pelamordideus!" ou "nossa senhora!"
Presentes no Natal e ovos na Páscoa são MARKETING. "Pelo amor de Deus" e "Nossa Senhora" no país com maior concentração de cristãos no mundo são apenas interjeições.

Menti?

Guilherme Reis disse...

É... o que me deixa mais chateado nisso tudo, é o preconceito contra os ateus. É algo tão descarado e absurdo que tem horas que custo a acreditar no que vejo.

Espero que esse preconceito deixe de existir ainda na nossa geração.

Luan d'Menezes Maia disse...

A frase "Não julgueis para não seres julgado" é meio sem fundamento. Como você não julgará um estuprador de depravado ou vil? Seria melhor uma reformulação: "Não julgueis sem provas para não seres julgado sem razão". Não fica mais compreensível?

Henrique Gonçalves disse...

Outra coisa importante é diferenciar o ateísmo do agnosticismo, muita gente mistura.

Alisson disse...

Gente, o Natal é o espírito de ajudar os outros e de confraternização. Se algumas pessoas levam isso pro lado comercial problema delas, assim como essas pessoas que julgam os outros. Você também esta julgando os outros com esse post, por tanto não faz muito sentido o que você escreveu nem o que esse bando de gente escreveu ai. Fato.

Luu disse...

Acho que cada um acredita ou 'desacredita' no que bem entender, porém acho hipocrisia um ateu dizer: 'Graças a Deus' ou quando algo bom acontece ele eleva as mãos ao céu. Isso faz parte de um ritual ateu?

deuses Existem? disse...

Por que Não leio a Bíblia !

Eu li a Bíblia inteira (e algumas interpretações sobre a Torá e Alcorão), durante 50 anos, antes de me reconverter do cristianismo e me tornar Agnóstico e depois Ateu ativista convicto. Achava que poderia ajudar-me a ter melhores discussões com os cristãos. Eu conheço a maioria das histórias, mitos e lendas e citações famosas apenas por viver em uma cultura predominantemente cristã.

Não acho que isso seja surpreendente, já que cresci em um ambiente “católico praticante”. A maioria dos próprios cristãos nunca leu a Bíblia toda. Mas sempre que eu entro em uma discussão com algum religioso e ele descobre que sou ateu, e suas primeiras palavras são “Bem, você leu a Bíblia?”

Sempre me falam que ler a Bíblia é uma experiência de mudança de vida e que eu vou me convencer plenamente da existência da onipotencia de Deus, dos milagres de Jesus, o Espírito Santo, Santíssima Trindade, escatologia e talvez até unicórnios. Também me falam que quando eu cito uma passagem estranha da Bíblia, que eu simplesmente a tirei do contexto e que só entenderia a Bíblia lendo-a toda.

Mas, na verdade, não tenho nenhuma disposição para ler a Bíblia. Não vou fingir que eu não a li nem que lê-la ainda seja algo realmente importante.
Algum religioso pode até dizer “mas Oiced, você é uma pessoa de mente fechada”, mas eu discordo. Para ilustrar meu ponto, aqui tem quatro razões do porquê eu não perco mais meu tempo lendo a Bíblia:
Primeiro, a maioria dos cristãos tem moral dupla. Eles alegam que você não consegue fazer um argumento decente contra o cristianismo sem ter lido a Bíblia. Mas, ao mesmo tempo, eles nunca leram os outros livros sagrados — muito menos todos os livros sagrados — e para eles isso é perfeitamente aceitável. Talvez se parassem com a hipocrisia, eu até daria ouvidos.
Segundo, eu não precisaria estudar completamente a Bíblia para poder dizer o que eu percebo de errado nela. Exatamente como o motivo anterior, a maioria dos cristãos fazem o mesmo com as outras religiões.Todos são ateus com os deuses dos outros. Eles rejeitam o budismo, o hinduísmo, o islamismo, o judaísmo... sem ter lido o Tripitaka, o Vedas, o Corão, o Talmud... Eles não leram e não acreditam no Egito antigo, na Grécia antiga, ou na Mitologia Nórdica, tudo isso sem ler suas fontes. Só é necessário aprender o suficiente sobre um tópico até seu sensor cético ser ativado.

Terceiro, mesmo tendo lido a Bíblia, os cristãos continuariam a dizer que eu estou tirando tudo do contexto, interpretando errado ou apenas mentindo. Eu já vi isso acontecer várias e várias vezes. Essas pessoas são tão cabeças-duras que nenhuma argumento lógico será o suficiente para convencê-las do contrário. Eles vêem o que querem na Bíblia e citam passagens contraditórias, é algo fútil. A fé religiosa não não dá repostas só impede perguntas. Aliás, encontrei muitas, dizem que são 2000, como:
A respeito da crítica redacional, a Bíblia de Jerusalém salienta que a presença de “um problema literário é fato inegável" para quem se inclina atentamente sobre os textos.
Desde as primeiras páginas do Gênesis encontram-se duplicatas, repetições e discordânciasindefinidamente. Sua validade é questionável.

deuses Existem? disse...

continuação...
A maioria dos principais ditos de Jesus na bíblia, são de conteúdo de uma Filosofia Popular de origem Grega denominada Cinismo, criada 400 anos antes de Jesus por Antisthenes, discípulo de Sócrates. Segundo os *Cínicos, é justamente a libertação de todas essas coisas que pode trazer a felicidade que, uma vez obtida, nunca mais poderia ser perdida.
A semelhança desses ensinamentos de Jesus com a filosofia cínica é estudado por teólogos que nomearam essas semelhanças como Livro "Q", abreviação de uma palavra que significa livro Fonte.
Grupos Gnósticos que acreditavam na religião Egípcia, unidos aos Zoroastras e Judeus expulsos na Guerra entre Judeus e Romanos poderiam muito bem ter escrito um livro alegórico para criar uma nova religião. Não se pode deixar de levar em conta, que na antiguidade a maior biblioteca do mundo antigo queimada e destruída pelos cristãos, ficava em Alexandria no Egito, um caldeirão cultural daquele período, e muitos escribas que viviam na região colaboraram para o nascimento do Novo Testamento Cristão. Enfim, influência: GREGA, ASSIRIA, EGÍPCIA do Livro dos Mortos e PERSA , exemplo:
ASCLÉPIO (ESCULÁPIO) - o antecessor de Jesus foi,
"Cultuado como um ser bondoso que ressuscitou os mortos e curou os enfermos".
Isso a maioria dos cristão desconhecem!
A Bíblia não é o primeiro livro a contar histórias sobre a criação do homem, o dilúvio, ou de um personagem famoso que foi deixado em uma cesta de juncos vedada com betume por sua mãe que o pôs em um rio para ser criado por outra pessoa. Também não é o primeiro livro de leis divinas entregues por uma divindade a um ser mortal.
Por último, de um ponto de vista meramente literário, as partes da Bíblia que eu li eram incrivelmente contraditórias, chatas e não escritas, ditadas ou inspiradas. Para um livro que é supostamente a palavra de Deus, você pensa que seria feito um pouquinho melhor. Eu tenho uma lista de livros excelentes esperando na minha estante para serem lidos e prefiro passar meu tempo lendo-os do que um tomo medíocre de dois mil anos atrás que iria me chatear até a insanidade mental.
Minha opinião completa está postada no meu Blog, mas esses são os principais motivos para mim. Talvez um dia eu leia mais textos críticos de autores referentes a Bíblia. Mas até lá, eu não acho que precise reler os ditos livros "sagrados".. Eu conheço as histórias e para mim isso já é o suficiente.
Não se trata de informar para atacar o religioso (mas suas Doutrinas), até mesmo porque essas informações não são nenhuma novidade para teólogos, padres e muitos pastores, que pensam na Bíblia como um livro simbólico escrito por quem acreditava em um Deus, e não como palavra sagrada de Deus. Condeno as impostas à sociedade as idéias baseadas nos dogmas das religiões do livro (s), seja na intenção de usá-la para manipular fiéis para obter poder ou riquezas as custas da ignorância alheia, ou por satisfação pessoal impondo superstições e renegando a realidade .Constesto dogmas e doutrinas, ataco Deus(es) e tudo o que é sobrenatural, que já foi ou ainda será inventado.
Leia mais em Bíblia Nua e :
http://biblianua.vilabol.uol.com.br/index.htm
http://www.xr.pro.br/LIVROS/BIBDIVIN.HTML
Oiced Mocam

Luciano disse...

E lembrando agora que decidi ser ateu por causa desse assunto do mérito.

Nathy Calina disse...

Pois é, escrevi um texto sobre o Natal Ateu no meu site aqui: http://bit.ly/gQyORQ e é isso mesmo
Eu tenho a sensação que esse povo religioso não pode ver ninguém feliz sem Deus que já quer tirar tudo que dá alegria como os presentes do Natal, o chocolate da Páscoa, etc. Tipo coisa de criança com os brinquedos de um parque: "isso é meu, se você quiser brincar precisa da minha autorização".

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Olá, Marcel.

Trago aqui a contribuição de alguém que deixou de crer no "Deus" da Bíblia, justamente após tê-la lido inteira, e não como os pastores e os padres querem que os fiéis a leiam, até porque a minha fidelidade sempre foi dedicada única e exclusivamente à verdade. Sou cético e agnóstico e, onde muitos religiosos enxergam "modinha", eu vejo um comportamento inevitável de defesa contra a verdadeira praga religiosa que tomou conta da mídia e agora começa a invadir e pode até vir a dominar a política.

Aqueles que acreditam têm todo o direito de acreditar, tanto em Deus como em Papai Noel, pois, em minha humilde opinião, não são crenças assim tão diferentes uma da outra.
Para os que tentam nos convencer (e converter) a também acreditar em Deus, sugiro a leitura de um livro essencial, mas a leitura crítica e sincera: a Bíblia, de capa à capa, do início ao fim. A Bíblia é um livro tão inconsistente e tão incoerente que não é capaz de se sustentar por si só, por isto precisa de sacerdotes para criar dogmas, para nos exigir fé cega e para nos impedir de questionar. A hipocrisia religiosa é tanta que o Natal, que deveria ser a festa de Cristo (para quem nele acredita), se transformou vergonhosamente no "Dia Internacional do Consumismo". Admiro e respeito todos aqueles que, assim como tu fazes, não têm medo de trazer a nu a grande farsa que é Deus e tudo aquilo que dele derivar. Por falar em respeito, acho sim que devemos respeitar as crenças dos outros, desde que guardem estas crenças para eles. No momento que começam a tentar nos empurrar estas crenças goela abaixo, seja através de alto-falantes potentes, seja através da monopolização das redes de rádio e de TV aberta, seja vindo bater na nossa porta para "trazer a palavra do Senhor", aí quem está faltando com o respeito são as religiões e, sendo assim, a defesa própria é um direito que nos assiste e é assegurado por lei. O preconceito contra os não-crentes só deixará de existir, ou só será mantido sobre controle, se nós mostrarmos a nossa cara e reagirmos e formos atuantes. Cadê a nossa rede de TV (por exemplo)?

Quanto à hipocrisia (a meu ver o maior câncer do mundo), nenhuma religião, principalmente as ocidentais teria sobrevivido sem a hipocrisia de seus líderes, sacerdotes e seguidores. Fato!

Quem estiver interessado em agnosticismo militante e na busca da verdade que visite também o Sensata Paranóia.

Feliz Ano Novo!

Urbano
http://umasensataparanoia.blogspot.com/

Matheus disse...

sou ateu e comemoro pra aquecer o mercado! HAHAHAHAHHAAHHA muito bom quando os "católicos" que vão uma vez por ano na missa me olham com cara de nojo quando digo que sou ateu e comemoro natal porque há anos as pessoas e, principalmente, minha família não veem mais o natal como uma data cristã.

Jullyana Albuquerque disse...

Isso e ser ateu é complicado. Infelizmente não consigo ser, acho muito mais interessante e prático, mas minhas experiências de vida não permitem que eu deixe de acreditar em algo além do lógico. Tenho excelentes amigos ateus e é sempre proveitoso conversar com eles.

Plínio disse...

É claro que cristãos genuínos celebram o Natal.E não Marcel,o que está no mainstream hoje em dia é se dizer ateu.Nunca o cristianismo ou as religiões foram tão ridicularizados como são hoje.O que os ressalva é o fato de que não são minoria. Não sou evangélico nem católico,mas um conceito corrente que precisa ser derrubado é o de que o ateísmo é sinônimo de inteligência superior ou intelectualidade desenvolvida,idéia comum nas altas rodas sociais e no circuito acadêmico de hoje.É mais fácil um evangélico ser tratado como leproso do que um ateísta.Ser ateu é cool.E não, nem todas as pessoas que acreditam em Deus veêm misticismo em tudo,infelizemnte esse conceito medieval ainda subsiste nas piores seitas.Quanto ao natal ,reitero,o que acontece é a que festa deixou de ser apenas religiosa e se tornou uma festa popular,como o Dia das mães,é de todo mundo,mas seu princípio sinceramente não acho que tenha se perdido.Talvez o problema seja o seu referencial.Que tipo de Natal você penetrou.O popular, em que a comilança é o centro da festa, ou o religioso em que a comida é apenas parte dela?Como eu disse, é uma dicotomia...

spamwonder disse...

@Luan d'Menezes Maia

Deixa de ser estúpido. O Cristão não deveria julgar ninguém, pois sendo Cristão sua tarefa é deixar Deus julga-lo.

Julgar segundo as regras de Deus -> Sim
Julgar segundo as nossas regras(auto-justiça)->Não

A única dificuldade que qualquer ateu tem é explicar porque um mundo ordenado, leis e governos, se vamos desaparecer mesmo?

A religião trouxe ordem ao mundo caótico(e algumas muitas guerras desnecessárias). Sem religião estaríamos matando e roubando como os homens da caverna.

Se quando eu morrer, eu deixo de ser, porque me preocupar com ordem, amor, justiça, civilização?
Vou morrer mesmo, faço então o que bem entender.

Somos animais como qualquer outro.

Ateus são frouxos que temem acreditar em algo que não compreendem, sem convicção para ostentar moralidade ao seu máximo nível, egoístas que procuram desculpas para fazer o que querem.

É claro que só vamos descobrir mesmo quando morrermos, não é?

No final quem ganha é o Cristão.
Se Deus existe, morremos e somos o máximo.
Se Deus não existe, morremos.

Ateus.
Se Deus existe, morremos e nos **demos mal.
Se Deus não existe, morremos.

A vida na Terra, tanto de um Cristão real como o de um ateu moralmente correto, é a mesma.
Felicidade e tristeza, riqueza e pobreza.
Mas o ateu vive como um animal, sem importância nem sentido, afinal somos só uns macacos glorificados.
O Cristão vive com a sua divindade, sabendo que somos os maiores da Terra, que temos poder e gloria lá e cá.

O que não se poder provar verdadeiro, não é falso, se não for provado o contrário.

Ateu no final não tem cara nem coragem de firmar uma crença. Fingem neutralidade, sem percebar que neutralidade não existe.
Se sentem superiores por não escolher, não decidir, não escolher. Se tornando como cães que vivem só para viver, sem sentido nem razão pois morrem e logo não são.

E essa é a degradação que os de "mente aberta" se inflingem, aceitando ser chamados de animais, tentando do caos trazer a ordem.

Antes fosse frio ou quente, mas como és morno vomitar-te-ei da minha boca.

Postar um comentário

Marcadores

2010 Adeus Aeroporto Agências Álbuns Ameaça American Idol Aposentadoria Apple Aprovação Argentina Artigos Assassinato Ateismo Ateísmo Avião Avó Balão BBB11 Beatles Bexiga Bicicleta Bike Blogs Bom Senso Brasil Bullying Cagar Regra Cancelamento Carnaval Carro Casamento Cerveja Chile Chris Medina Ciclovia Ciência Cissa Guimarães Clipe Coleções Comportamento Compra Coletiva Congestionamento Conselho Contos Controle Corinthians Cotidiano Crítica Crônica Danilo Gentili Decisão Democracia Desconto Desrespeito Detran Devassa Diagnóstico Dicas Dilma Dinheiro Discussão Divagando Diversos Dor de Cabeça Dorflex Ecochatos Ecologia Economia Educação Educação Financeira Eike Batista Eleição Emprego Enem Engarrafamento Entrevista Enxaqueca Esportes Estatísticas F1 Facepalm Falsa Dicotomia Felicidade Felipe Massa Felipe Neto Fenômeno Fernando Alonso Figurinhas Firework Fiuk Futebol Gay Gente que Hashtag Heartbrake Warfare Home Office Hora do Planeta Inception Inclusão Digital Inclusão Social Infância Internacional Internet iPad IR João Roberto Jogo de Equipe John Mayer Juliana Justin Bieber Katy Perry Kibe Lei Leis Listas Maria Cláudia Medicina Meme Mineradores Modinha Mulheres Mundial Música Natal Nordeste Old On-Line Opções Opinião Orgulho Verde Orkut Palmada Paula Peito Piada Poder de Escolha Política Politicamente Correto Poupança Preço Justo Rafael Mascarenhas Redes Sociais Reencontro Rehab Relacionamentos Religião Resgate Roberta Ronaldo Rotina Sabrina Sato Sandy São Paulo Sapatos Senado Separatismo Serra Sociedade SP Steve Jobs Sucesso Tecnologia TOP10 Trabalho Tráfego Trânsito Troll Twitter União Ventilador Vício Vida Vídeo Videogame Violência Zé Augusto

Arquivo do blog

Online

  ©Cadê meu Dorflex? - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo