sábado, 18 de dezembro de 2010

A vergonha Colorada

Chegou ao fim mais um Mundial de Clubes de Futebol organizado pela Fifa. Um modo de disputa que, se não é o mais justo é pelo menos mais correto do que a antiga Copa Intercontinental, que dava motivos para América do Sul e Europa regozijarem-se de sua capacidade superior de jogar futebol perante os outros continentes.

O Internacional de Porto Alegre foi à Abu Dabi com o sonho de conquistar o Bi Campeonato. O sonho Colorado de ganhar novamente o mundo, este Inter que é conhecido como o Campeão de Tudo. Mas o que eles não esperavam é ser surpreendidos pelo desconhecido Mazembe, do Congo, time que nunca havia ouvido falar até este torneio.

Há um ditado que diz: espere o melhor, prepare-se para o pior, enfrente o que vier. Mas quando se trata de futebol brasileiro, isso não acontece. O brasileiro não espera ver o seu time perdendo. Não há glória em ser segundo lugar, muito menos terceiro. Insistimos na arrogância de dizer que temos o melhor futebol do mundo. Hoje não temos sequer os melhores jogadores. Nunca fomos especialistas em trabalhar em conjunto dentro de campo, portanto também não temos nem de longe o melhor futebol do momento.

O Inter acabou perdendo pro Mazembe, no que transformou-se numa espécie de tragédia colorada. Algo inimaginável. O que os torcedores esperavam (de forma justa) é um grande jogo diante do outro Inter, o de Milão. Mas o futebol é feito de surpresas, de vitórias inesquecíveis e de derrotas tão ou mais inesquecíveis que os sucessos, mas acompanhadas de muita dor e sofrimento.

Ninguém disse ao Mazembe que era impossível ganhar do Inter, mesmo sabendo que no fundo os jogadores sabiam tratar-se de uma tarefa hercúlea. Mas quando se tem uma chance única na vida, ela deve ser aproveitada e foi o que eles fizeram.

A derrota do Inter, em si, não foi vergonhosa. Vergonhosa é essa nossa arrogância de achar que somos invencíveis, os melhores e que os outros times ou países tem que beijar as nossas chuteiras e resignar-se diante de nossa superioridade. Esse choro de perdedor é que é indigno.

A grande diferença do Inter pro Mazembe não é as dezenas de títulos conquistados pelo Alvirrubro Gaúcho. A grande diferença é que mesmo com a derrota de hoje por 3x0 para a Inter de Milão, os jogadores africanos serão recebidos como heróis em seu país. O Inter com a vitória de 4x2 e o 3° Lugar conquistado, será lembrado como um time derrotado, envergonhado, irá demitir seu técnico, reformular o elenco e tentar esquecer esse campeonato.

Da mesma forma que esqueceram que para ter chegado onde o Inter chegou, foi necessário ser vice-campeão do brasileirão de 2009 e mais, campeão da Libertadores de 2010. Essa atitude de alguns torcedores brasileiros faz com que a cada derrota, a gente perca duas vezes. Como esportistas e como seres humanos.

2 Comentários:

Luciano disse...

o texto é ótimo, mas sobre o ultimo parágrafo, o torcedor colorado em geral esta orgulhoso do bom ano do time, essa coisa ter vergonha por ter perdido o mundial é coisa dos rivais. Assim como aconteceu esse ano com o Corinthians e o Palmeiras, o Corinthians acabou em terceiro e o palmeira bem atrás, mas os corinthianos acabaram o campeonato tristes e seus rivais acabaram rindo.
Quem ri por ultimo ri melhor.

Luu disse...

Ahh, eu sou grêmista, e confesso que até eu fiquei braba, porque pensei: 'POHA, os caras vão até lá pra perder o título'. Fiquei até com dó da Presidenta, tadinha dela né.
Mas a vida é assim, e não posso ficar aqui atormentando o Inter, ano que vem o meu time vai disputar a libertadores, e ninguém sabe o que pode acontecer.

Postar um comentário

Marcadores

2010 Adeus Aeroporto Agências Álbuns Ameaça American Idol Aposentadoria Apple Aprovação Argentina Artigos Assassinato Ateismo Ateísmo Avião Avó Balão BBB11 Beatles Bexiga Bicicleta Bike Blogs Bom Senso Brasil Bullying Cagar Regra Cancelamento Carnaval Carro Casamento Cerveja Chile Chris Medina Ciclovia Ciência Cissa Guimarães Clipe Coleções Comportamento Compra Coletiva Congestionamento Conselho Contos Controle Corinthians Cotidiano Crítica Crônica Danilo Gentili Decisão Democracia Desconto Desrespeito Detran Devassa Diagnóstico Dicas Dilma Dinheiro Discussão Divagando Diversos Dor de Cabeça Dorflex Ecochatos Ecologia Economia Educação Educação Financeira Eike Batista Eleição Emprego Enem Engarrafamento Entrevista Enxaqueca Esportes Estatísticas F1 Facepalm Falsa Dicotomia Felicidade Felipe Massa Felipe Neto Fenômeno Fernando Alonso Figurinhas Firework Fiuk Futebol Gay Gente que Hashtag Heartbrake Warfare Home Office Hora do Planeta Inception Inclusão Digital Inclusão Social Infância Internacional Internet iPad IR João Roberto Jogo de Equipe John Mayer Juliana Justin Bieber Katy Perry Kibe Lei Leis Listas Maria Cláudia Medicina Meme Mineradores Modinha Mulheres Mundial Música Natal Nordeste Old On-Line Opções Opinião Orgulho Verde Orkut Palmada Paula Peito Piada Poder de Escolha Política Politicamente Correto Poupança Preço Justo Rafael Mascarenhas Redes Sociais Reencontro Rehab Relacionamentos Religião Resgate Roberta Ronaldo Rotina Sabrina Sato Sandy São Paulo Sapatos Senado Separatismo Serra Sociedade SP Steve Jobs Sucesso Tecnologia TOP10 Trabalho Tráfego Trânsito Troll Twitter União Ventilador Vício Vida Vídeo Videogame Violência Zé Augusto

Arquivo do blog

Online

  ©Cadê meu Dorflex? - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo